“Tinha tanto medo de comer que parei de crescer aos 11 anos”

“Tinha tanto medo de comer que parei de crescer aos 11 anos”

Errin Godwin Whalley pegou trauma da comida ainda bebê, quando teve uma reação alérgica; por mais de 10 anos, não conseguiu comer direito e desenvolveu uma deficiência de crescimento rara por conta disso.

Errin Godwin Whalley era uma talentosa jovem bailarina na infância, mas sofria as consequências de um medo descomunal de comida. Ela sentia tanto pavor dos alimentos que não conseguia comer direito. Como resultado, interrompeu seu processo natural de crescimento com apenas 11 anos.

Saiba mais

Páscoa também é tempo de alergia

Páscoa também é tempo de alergia

Além de um marco religioso para muitos, a Páscoa é um momento de fantasia envolvendo os ovos de chocolate e uma data muito esperada por todas as crianças. Mas o período de brincadeiras e confraternizações pode se tornar um verdadeiro pesadelo para algumas famílias. O motivo?

Saiba mais

Alergia alimentar pode levar à morte, mas é menos comum que se pensa

Alergia alimentar pode levar à morte, mas é menos comum que se pensa

Um estudo publicado recentemente no Journal of Allergy and Clinical Immunolog y mostrou que 3,6% dos americanos apresenta alergias alimentares – número inferior ao de pesquisas anteriores. No Brasil, a estimativa é que 7% da população tenha alguma alergia alimentar, segundo Ana Paula Castro, membro do departamento científico de alergia alimentar da Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia).

Saiba mais

O meu filho tem alergia alimentar e agora?

O meu filho tem alergia alimentar e agora?

Quando existe alergia alimentar há necessidade de evitar todos os produtos alimentares e não alimentares que incluam o constituinte responsável pela alergia (alergénio). Devem por isso ser prevenidas ao máximo as exposições acidentais.

Saiba mais

Suspensão do alimento que causa alergia deve ser acompanhada

Suspensão do alimento que causa alergia deve ser acompanhada

Entre os tratamentos da alergia alimentar está a suspensão do alimento desencadeador da alergia, porém, é muito importante que isso seja acompanhado por especialistas para que não haja prejuízos nutricionais, principalmente na infância. O ideal é o acompanhamento multidisciplinar, com o pediatra, alergista e nutricionista.

A médica Renata Cocco, Coordenadora do Departamento Científico de Alergia Alimentar da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), explica que macro e micronutrientes devem ser corretamente supridos, quer na forma de alimentação ou de suplementos exógenos. 

Saiba mais

Mapeamento genético pode ajudar na produção de leite que causa menos alergia

Mapeamento genético pode ajudar na produção de leite que causa menos alergia

Estudo da Embrapa de Minas Gerais quer ampliar a produção de leite tipo A2, que provoca menos reações alérgicas

De maneira inovadora, o setor lácteo no Brasil começa a explorar um importante nicho de mercado: a produção de leite para pessoas que possuem alergia às beta-caseínas, que correspondem a 30% das proteínas do leite. Trabalhos de melhoramento genético, desenvolvidos pela Embrapa Gado de Leite, em Minas Gerais, em parceria com as associações de criadores das raças gir leiteiro e girolando prometem revolucionar o mercado.

Saiba mais

Alergia alimentar pode ser tratada com imunoterapia

Alergia alimentar pode ser tratada com imunoterapia

A eficácia do tratamento com imunoterapia depende de vários fatores; confira!

Muito eficiente para tratar alergias ao pólen, ácaros e asma, o tratamento de imunoterapia, também conhecida como vacina de alergia, vem sendo indicada recentemente também para pacientes com alergia alimentar, cuja sensibilização não seja transitória.

Saiba mais