Por quê a alergia é tão comum hoje em dia?

Por quê a alergia é tão comum hoje em dia?

Do pólen ao látex, passando por poeira ou animais domésticos, quatro em cada dez pessoas são hoje consideradas alérgicas a algo.

Mas se a alergia não acometia as gerações de nossos avós, qual é a causa da doença que acomete centenas de milhares de pessoas todos os anos?

Muitas teorias surgiram com o passar do tempo, mas agora cientistas acham que talvez tenham descoberto a origem das alergias.

Cada um de nós é coberto da cabeça aos pés por bactérias. Pesquisadores acreditam que esses micro-organismos são a chave para entender por que estamos nos tornando mais alérgicos.

Saiba mais

A importância dos rastreios da doença alérgica

A importância dos rastreios da doença alérgica

Em Portugal, estima-se que a doença alérgica afete cerca de 1/3 da população: de acordo com os dados atuais 30% da nossa população tem queixas de rinite, 18% tem concomitantemente queixas de conjuntivite e cerca de 10% tem asma. A prevalência de sintomas de asma é mais elevada nas crianças (39%), sendo o sintoma mais frequente acordar com tosse. No entanto, apenas cerca de metade dos doentes com asma têm a sua doença controlada, salientando-se que os doentes com asma controlada têm melhor qualidade de vida e menor risco de complicações. Não é consensual a razão do acréscimo das doenças alérgicas nas últimas décadas, mas o ambiente interior e exterior associado ao estilo de vida são apontados como os prováveis responsáveis.

Saiba mais

Como lidar no dia a dia com a restrição alimentar da criança ou adolescente?

Como lidar no dia a dia com a restrição alimentar da criança ou adolescente?

Bem, para começar este artigo vou lhes contar o mais valioso conselho que me deram no meu primeiro contato com pessoas que tinham a mesma restrição alimentar que eu.

Foi na Caminhada do Dia do Celíaco (em maio) no Parque Ibirapuera em SP. Estavam participando muitas pessoas com a mesma restrição que eu e meu filho, e eu lá, marinheira de primeira viagem, apavorada, sem chão, buscando desesperadamente acreditar que tudo ia ficar bem e sugando toda e qualquer dica prática que pudessem me dar para manter o dia a dia o mais normal possível.

Saiba mais

Como lidar com a restrição alimentar no dia a dia?

Como lidar com a restrição alimentar no dia a dia?

ACABEI DE DESCOBRIR UMA RESTRIÇÃO ALIMENTAR, E AGORA?

Finalmente você acaba de saber que aquele mal-estar geral no organismo, aquela dor de cabeça, coriza, moleza, cansaço nas pernas, sinusite, rinite, barriga estufada, flatulência, gases muito presentes no dia a dia, má digestão, queda de cabelo, unha quebradiça, espinhas, olheiras, manchas na pele e etc., é uma intolerância alimentar que vai levá-lo (a) à umarestrição alimentar, que bem sei que deve ser o que você mais gosta, e já não deve estar se imaginando como será viver sem ele, e nem poder experimentar só um pouquinho de vez em quando.

Saiba mais

Entidades querem acesso fácil à adrenalina para tratar crises alérgicas

Entidades querem acesso fácil à adrenalina para tratar crises alérgicas

Era uma noite tranquila de dezembro. Lisiane Carafini, 37, acordou para alimentar seu bebê e ouviu uma tosse estranha. Ela achou o marido, Leonardo Semprebom, irreconhecivelmente inchado. Era a primeira crise anafilática dele. Na segunda, morreu. Para evitar casos como esse, entidades lutam para trazer uma pequena “caneta” de adrenalina para o Brasil.

A anafilaxia é um processo alérgico grave que pode levar à morte. Ela ocorre no contato entre o organismo e alérgenos, substâncias que, mesmo aparentemente inofensivas, são tidas pelo corpo como um perigo. Leite, ovo, peixes, castanhas e crustáceos lideram a lista de causas da doença, segundo a Anafilaxia Brasil, projeto da Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia).

Saiba mais

Como utilizar adrenalina autoinjetável

A adrenalina autoinjetável é utilizada no tratamento de uma grave reação alérgica, a anafilaxia, que pode levar à morte. Uma pessoa com anafilaxia deve receber cuidados médicos emergenciais antes de pedir ajuda. A adrenalina autoinjetável é constituída de epinefrina, uma versão sintética da adrenalina que é produzida naturalmente pelo corpo. Uma única dose de epinefrina, ao ser corretamente administrada, oferece praticamente risco zero de maiores problemas, além de poder salvar a vida do paciente se utilizada no momento certo.

Leia na íntegra
http://pt.m.wikihow.com/Utilizar-Adrenalina-Autoinjet%C3%A1vel

Alergia a leite de vaca e necessidade de cálcio

Alergia a leite de vaca e necessidade de cálcio
O leite de vaca e seus derivados são a principal fonte de cálcio de nossa alimentação, o qual é um nutriente muito importante para a formação dos ossos. Para a população saudável, aproximadamente 60 a 70% das necessidades de cálcio são atingidas com o consumo de laticínios. E agora que meu filho tem alergia a leite de vaca? Como posso fazer para manter uma boa ingestão de cálcio? Leia na íntegra http://girassolinstituto.blogspot.com.br/2016/03/alergia-leite-de-vaca-e-necessidade-de.html?m=1

Quanto tempo dura a alergia?

Quanto tempo dura a alergia?

Uma pergunta que todo o alérgico quer ter a resposta… Quando eu vou ficar bom?
A resposta não é simples.
A alergia que é, de forma leiga de se falar, um erro do sistema imunológico pode durar pouco tempo, muito tempo, ou para sempre. Tudo depende de vários fatores.
O maior número de aparecimento de alergia ao ao leite de vaca é em crianças pequenas, menores de 1 ano, quando o leite de vaca é introduzido na alimentação.

Saiba mais

Educação e Conscientização da restrição alimentar para as crianças

Educação e Conscientização da restrição alimentar para as crianças

 

No momento em que “nasce” uma criança com alergia/restrição alimentar, (ou se preferir dizer no momento do diagnóstico positivo) também nascem pais capazes de desenvolver todo tipo de técnica para melhor adaptar seu filho; à rotina da escola e seu cardápio, aos passeios com os coleguinhas e as tão esperadas festinhas de aniversário!!!

Sempre preocupados em não excluir seus filhos do convívio social, mas ao mesmo tempo buscando receitas que também sejam “parecidas” com as que as demais crianças irão consumir, fazendo de tudo para q seus filhos não fiquem com vontade daquele alimento.

Saiba mais