Pesquisadores no Japão identificam alergias alimentares através de testes de urina

Pesquisadores no Japão identificam alergias alimentares através de testes de urina

A análise de substâncias na urina poderia ajudar no diagnóstico precoce de alergias através de testes menos invasivos.

Pesquisadores descobriram que uma grande quantidade de substâncias identificáveis está contida na urina de pacientes que têm alergia a certos alimentos, o que poderia ajudar no diagnóstico precoce de alergias através de testes menos invasivos.

Atualmente, para verificar alergias alimentares, um teste sanguíneo ou cutâneo, que envolve a inserção de uma agulha na pele, é necessário. Para concluir o diagnóstico, os pacientes consomem alimentos os quais eles podem ser alérgicos e seus sintomas são observados.
“Testes de urina não seriam complexos mesmo para as crianças pequenas”, disse Takahisa Murata, professor associado da Faculdade de Agricultura da Universidade de Tóquio especializado em radiologia animal, que liderou a equipe de pesquisadores. “Quero desenvolver métodos de teste que são mais fáceis de avaliar se há uma alergia alimentar e a que grau é o sintoma alérgico”.
Murata e outros pesquisadores analisaram a urina de um rato que estava desenvolvendo alergia a ovo.
A equipe descobriu que quanto mais severos são os sintomas alérgicos, maiores são as concentrações de PGDM, uma substância na urina, que está profundamente relacionada a uma resposta alérgica.
Um rato com alergia a leite também apresentou altas concentrações de PGDM.
Além disso, ao examinar a urina de vários pacientes diagnosticados com alguma alergia alimentar, uma alta concentração de PGDM foi observada. Em termos de pacientes com asma os rinite alérgica, seus níveis de concentração na urina eram os mesmos de pessoas sem essas condições.
As descobertas da equipe foram publicadas online pela revista britânica de ciência Scientific Reports em 15 de dezembro de 2017.
Fonte: Portal Mie